Xerente
Thiago Sá

Xerente

Junto com os Xavantes, os índios Xerente, autodenominados Akwe fazem parte do ramo central da língua Jê.  Mesmo falando muito bem o português, conservam sua língua original com grande empenho. Até os cinco anos, as crianças falam somente a língua indígena. Ela também é constante no dia a dia dos adultos dentro da etnia. Aldeados no norte de Tocantins, a 70 km da capital, os Xerente somam atualmente aproximadamente 2.500 índios.

O histórico de contato com os não-índios sempre foi marcado por conflitos e tensões, principalmente a partir da segunda metade do século XIX, quando o governo da província instituiu os presídios militares, com o intuito de garantir a navegação no Rio Araguaia. Houve uma grande resistência indígena, atacando esses presídios e aldeias não-indígenas. Os conflitos mais recentes de devem à constante invasão de posseiros e fazendeiros nas áreas de reserva.

Sua economia está sustentada na caça, coleta e agricultura. Com isso uma grande território é essencial para a manutenção alimentar desse povo. A agricultura é realizada próximo a aldeia e também de córregos e rios. Utiliza-se a técnica de coivara, que consiste em abrir uma clareira na mata, queimando as arvores derrubadas com o intuito de limpar e preparar o solo para o plantio, fornecendo as cinzas como um adubo natural ao solo do cerrado.

A sociedade Xerente é estruturada sobre um dualismo presente dentro da aldeia. Os índios são divididos em duas classes sócio-cosmologicas, Doí e Wahirê, representando respectivamente o Sol e a Lua. Porém essa divisão não significa uma separação, pois as metades possuem uma com outra uma rede de obrigações e deveres recíprocos. Essa divisão é marcada através da pintura corporal. Os Wahirê são pintados com linhas ao longo do corpo, enquanto os Doí são pintados com círculos. Os adultos se pintam somente em ocasiões cerimoniais, enquanto as crianças recebem as pinturas cotidianamente.

Saiba mais

http://pib.socioambiental.org/pt/povo/xerente

artistas e grupos similares
Denilson Baniwa

Denilson Baniwa

Denilson Baniwa é publicitário, articulador de cultura digital, ilustrador, diretor de arte, comunicador, web ativista, artista gr [»]

Conhecer »
Cacique Raoni Metuktire

Cacique Raoni Metuktire

Raoni. Com este nome só, evoca-se todo o mistério e o poder do povo Caiapó, do qual ele é um dos guias. Obstinado e insubmisso, [»]

Conhecer »
Krahô

Krahô

Os indivíduos da etnia Krahô se autodenominam Mehim. Também conhecidos como Craô ou Kraô, esta etnia vive no Tocantins e, segun [»]

Conhecer »