Aldeia Multiétnica
Anne Vilela

Aldeia Multiétnica

A Aldeia Multiétnica é um projeto da Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge que recebe grupos indígenas de todo o Brasil para intercâmbios culturais entre indígenas e não-indígenas. O evento reúne etnias de diferentes regiões do país com o objetivo de realizar vivências que permitam aos participantes entrar em contato com os rituais, artesanatos, cantos e danças característicos de cada etnia.

Para além das vivências, rodas de prosa e debates sobre as demandas e lutas dos povos indígenas do Brasil, com a presença de representantes do poder público, fortalecem a articulação nacional indígena e fomenta a criação de políticas públicas voltadas a esses grupos. O evento ocorre desde 2007 e integra a programação do Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros.

As Edições da Aldeia Multiétnica


Foto: Fredox

I Aldeia Multiétnica foi montada na Pousada Aldeia da Lua, nas proximidades da Vila de São Jorge. Participaram do evento as etnias Krahô, Xerente, Kaiapó, Kamaiura, Tucano, Carajá, Xavante, Maxakali, Tapuya e Avá-Canoeiro. A edição que seria única deu tão certo que foi  aperfeiçoada nos anos seguintes.

II Aldeia Multiétnica foi realizada em 2018 e recebeu a presença de dezessete etnias indígenas (Krahô, Dessana, Cariri-Xocó, Kaiapó, Avá-Canoeiro, Kamayurá, Guarany-Mbya, Terena, Trumai, Fulni-ô, Guarany, Wassu, Baré, Pataxó, Meakin, Xavante e Apinajé), vindas de diversas regiões do Brasil. Com a temática "Territórios Indígenas: uma perspectiva contemporânea", o evento discutiu a perspectiva territorial clássica às discussões contemporâneas sobre estética. Além das questões daquele momento sobre território, a aldeia procurou abordar a questão dos índios urbanos, o patrimônio estético e cultural destes povos e suas reminiscências na cultura popular.  

Naquele ano um importante marco foi o reconhecimento por parte da organização do evento das tecnologias sociais dos povos indígenas participantes. Este reconhecimento garantiu a eles autonomia para a tomada de decisões dentro do evento. Tudo que dizia respeito ao evento passava a ser discutido em reuniões no pátio central.

III Aldeia Multiétnica, realizada em 2009, contou com a presença de nove etnias indígenas: Apinajé (TO), Desana (AM), Fulni-ô (PE), Ingarikó (RO), Kaiapó (PA), Kaingang (PR), Kamayurá (MT), Kariri-Xocó (AL), Krahô (TO) e Yawalapti (MT).

Em 2010, a IV Aldeia Multiétnica contou com a presença dos povos indígenas Avá Canoeiro, Kayapó, Krahô, Yawalapiti, Fulni-ô, Kiriri, Dessana, Guarani-Kaiowá, Kaxinawá e Paresí.

De 2007 a 2010, as atividades da Aldeia ocorriam na Pousada Aldeia da Lua, nas proximidades da Vila de São Jorge. Em 2011, mudamos de espaço. Neste novo local passamos a realizar a Aldeia Multiétnica de maneira mais intimista, tendo como mote a construção de casas tradicionais. Neste ano os Yawalapiti foram os anfitriões da festa, construíram sua casa tradicional e receberam o povo Kayapó, Kaxinawá, Parecí, Fulni-ô e Krahô.  A partir daí cada edição da Aldeia teria uma etnia anfitriã, que seria responsável por comandar a vivência e receber as etnias convidadas. No prazo de 24 horas, cada uma apresentava fragmentos de sua cultura. Outro importante momento da V Aldeia Multiétnica  foi a realização da reunião do Colegiado Indígena, órgão ligado ao Conselho Nacional de Política Cultural - CNPC. 

Em 2012 os anfitriões da VI Aldeia Multiétnica foram os índios Kayapó que construíram a segunda moradia do local onde receberam os povos Yawalapiti, Krahô, Xavante, Fulni-ô, Dessana, Kaxinawa, Kuntanawa, Yawanawá e Guarani, formando um grupo de cerca de 200 indígenas. 

A VII Aldeia Multiétnica teve como anfitrião o povo Krahô, que construiu sua casa tradicional com a ajuda do povo Kayapó, Kariri-Xocó, Fulni-ô, Yawalapiti, Kamiurá, Kaxnawá  e Dessana.  

No ano de 2014, a VIII Aldeia Multiétnica teve como tema "Interculturalidade –  Desafios e perspectivas". Dentre os desafios desta edição do evento, a falta de recursos impossibilitou a construção da casa tradicional do povo Fulni-ô. Participaram do evento os povos Fulni-ô (PE), Kamaiurá (MT), Kariri-Xocó (CE), Kayapó / Mebêngôkre (PA), Krahô (TO), Trucá (BA, PE), Yawalapiti (MT) e Waurá (MT).

Em 2015, a IX Aldeia Multiétnica contou com a participação do povo Fulni-ô (PE), Kariri-Xocó (CE), Kayapó / Mebêngôkre (PA), Krahô (TO) e os povos do Alto Xingu (MT).

Em 2016, a X Aldeia Multiétnica teve como tema “Dez anos de Aldeia Multiétnica: comunicação, saberes tradicionais e novas linguagens”.  Neste ano participaram da Aldeia Multiétnica os povos Fulni-ô, Kariri-Xocó (CE), Kayapó / Mebêngôkre (PA), Krahô (TO), Dessana, Guarani Mbya e os povos do Alto Xingu (MT). Neste evento concluímos um ciclo e deixamos a terra onde construímos três casas tradicionais. 

artistas e grupos similares
Paresí

Paresí

Os índios Paresí, autodenominados Halíti, preservam grande parte de suas tradições, mitos e crenças, como a língua Paresí, d [»]

Conhecer »
Kiriri

Kiriri

Os Kiriri (que em português significa "povo calado") falam o português, mas utilizam alguns fragmentos do seu dialeto original, o [»]

Conhecer »
Guarani-Kaiowá

Guarani-Kaiowá

Os Guarani Kaiowá são parte da nação guarani. Apresentam uma grande variação de nomes na etnia, como Pai-Tavyterã e Tembekuá [»]

Conhecer »