Emília Monteiro
Janine Moraes

Emília Monteiro

Emília Monteiro é cantora de família amapaense, radicada em Brasília. Começou sua carreira atuando e cantando, fazendo parte da Companhia dos Menestréis de Oswaldo Montenegro na capital. O álbum “Cheia de Graça” nasceu de suas lembranças afetivas e familiares com os ritmos do Norte. Sua presença de palco irreverente e intensa se destaca pela forte interpretação e entrega , resultando num show quente, excitante, dançante, envolvente e brasileiríssimo, com repertório que vai desde músicas do seu primeiro CD ( Cheia de Graça), a composições de Pinduca, Felipe Cordeiro, Calypso, Dona Onete, e outros referenciais amazônico/caribenhos.

Ritmos como o Marabaixo e o Batuque do Amapá ( grande diferencial da artista ) , o Carimbó Chamegado e o Lundu do Pará, relidos em arranjos contemporâneos e universais, o Zouk Love ( ritmo de fronteira entre Guiana Francesa e Amapá) na canção Veneno de Cobra, além de outras canções com influência latino-caribenha, dão o tom do CD e do show de Emília, um convite ao calor da Linha do Equador com todo o seu potencial sensual, caliente e dançante.

O CD foi gravado em estúdio pelo percussionista Nena Silva, um dos maiores representantes da sonoridade do Amapá, remanescente do Quilombo do Curiaú, o CD conta também com a participação de artistas de peso do Pará, como o Mestre da Guitarrada Aldo Sena e da madrinha musical de Emília, Dona Onete, que cedeu 2 músicas para o CD, além de canções inéditas de compositores como Zeca Baleiro, Simone Guimarães, e compositores da nova safra da MPB como Ellen Oléria, Rafael Altério e Nanon.

Emília Monteiro já dividiu o palco com Dona Onete,  Lia Sophia, Luiz Félix Robatto, Os Quentes da Madrugada, Felipe Cordeiro e  Gaby Amarantos .

Foi considerada pela curadoria do Festival Cena Contemporânea 2015, como “ a representante máxima dos sons do Norte na capital”. O CD conta com canções inéditas de compositores como Zeca Baleiro, Simone Guimarães, Dona Onete, além de compositores da nova safra da MPB como Ellen Oléria, Rafael Altério e Nanon.

João Ferreira (indicado com sua Direção Musical pelo álbum “Natiruts Acústico no Rio de Janeiro” ao Grammy Latino 2013, na categoria Melhor Álbum Pop Contemporâneo Brasileiro), é produtor e diretor musical do disco “Cheia de Graça”. João e a própria Emília Monteiro, na direção artística, foram muito hábeis ao trazer diferentes ritmos e temas assinados por compositores das mais diversas partes do país dialogando harmonicamente e garantindo, através da pluralidade, a unidade concisa sonora do álbum, que conta também com mixagem e produção em duas faixas de Rodrigo Campello (produtor de nomes como Roberta Sá, Caetano Veloso, etc.)

“Cheia de Graça” conta com uma reverberação bem interessante no cenário nacional. Foi selecionado para o “Prêmio da Música Brasileira 2014”, foi indicado pelo “Blog Eu Ovo” como o segundo melhor disco do ano de 2013. Foi lançado em Brasília (Clube do Choro), Belém, Macapá e em São Paulo no Sesc Sorocaba e Puxadinho da Praça, na Vila Madalena.

Emília Monteiro participou dos seguintes  Festivais :

- “Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros” ( agosto/2015) representando o Norte;

- “Festival Cena Contemporânea ( ago/2015);

-“Virada do Cerrado – Cidadania e Sustentabilidade” ( set/2015);

- “Festival Ágora da Música Brasileira” ( set/2015 ) pela Ocupação Funarte  ao lado de nomes consagrados no cenário da música paraense, como Mestre Vieira, Pio Lobato, Lia Sophia e Strobo

 -“Projeto Alvorada das Artes”, no Teatro Oi Brasília ( out/2015).

Cantou no Reveillón 2016 do Gov. do Distrito Federal, cantando no Palco da Prainha dos Orixás ao lado de Rita Beneditto.

A Turnê “Cheia de Graça”, patrocinada pelo FAC ( Fundo de Apoio à Cultura ) do Gov. do DF, teve início em fevereiro de 2016, quando Emília foi convidada do Maestro Spok, para cantar ao lado dele no Trio Imperador, no GALO DA MADRUGADA, maior bloco carnavalesco do mundo. Fez ainda 3 shows em Olinda, 2 deles no Tropicasa e o último no “Palco do Fortim”, participando da programação oficial do carnaval da Prefeitura de Olinda.

A Turnê etapa Pernambuco terminou em grande estilo com Maestro Spok , quando Emília cantou no Marco Zero, junto com o Orquestrão ( banda com mais de 100 metais), na madrugada da quarta feira de cinzas, para 150.000 pessoas, finalizando os shows em Recife com chave de ouro.

Em julho de 2016, Emília foi a convidada da Festa “Lambateria”, promovida em Belém do Pará pelo guitarrista e produtor Félix Robatto, onde cantou com ele e com Gaby Amarantos.

Na sequência , foi à Macapá e cantou no Festival “ Macapá Verão” , promovido pela Prefeitura de Macapá, quando foi a atração principal do dia.

A arte e a concepção gráfica do grande  artista amapaense Ralfe Braga inovam o conceito de encarte de CD´s, transformando o “Cheia de Graça” em uma verdadeira obra de arte.

Em fevereiro /2017 fez o Circuito Sesc SP, fazendo shows em 5 Sesc´s de São Paulo : Bauru, Campinas, S. J. dos Campos, Santos e Interlagos, além da casa de shows Serralheria.


artistas e grupos similares
Os Pássaros Tangará

Os Pássaros Tangará

O siriri e o cururu são danças folclóricas dos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul que integram as festas tradicionais e [»]

Conhecer »
Marlui Miranda

Marlui Miranda

Nascida no ceará e criada em Brasília, a cantora e compositora Marlui Miranda começou a estudar música ainda na infância. Seu p [»]

Conhecer »
Chasky

Chasky

A arte não conhece barreiras geográficas ou limitações nos estilos. Com base nessa universalidade da arte, os músicos do grupo [»]

Conhecer »