Turma Que Faz
Cultura tradicional

Turma Que Faz

A Turma Que Faz é um projeto de arte-educação com sede na Vila de São Jorge, distrito de Alto Paraíso de Goiás, na Chapada dos Veadeiros (GO). Atua na região desde 2003, coordenado pela artista popular e arte-educadora Doroty Marques e realizado pela Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge. Oferece atividades no contra-turno escolar para crianças e adolescentes, utilizando a arte e a natureza como linguagem sensibilizadora.

O primeiro contato entre a Turma e a comunidade é realizado por meio de visitas domiciliares e às escolas, nas quais são realizadas consultas do interesse da população em realizar o projeto.

A seleção acontece mediante avaliação baseada em contato prévio com as crianças da comunidade que já participaram das atividades em anos anteriores e que poderão trazer seus irmãos e primos mais novos. Têm preferência aqueles com mais irmãos e de famílias com condição financeira mais carente.


Artista popular e arte-educadora, a maestra Doroty Marques é portadora de uma prática pedagógica única. Acumula mais de 30 anos de um trabalho sólido que já atingiu mais de 200 mil crianças e jovens e 10 mil professores nos estados de Minas Gerais, Goiás, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Mato Grosso, Amazonas, Pará, Rondônia e Acre. Mora e realiza o projeto Turma Que Faz na Vila de São Jorge desde 2003.

A Turma Que Faz se arreuni por um mundo com mais música, ritmo, cor, movimento, igualdade, amor, paz. No Cerrado da Chapada dos Veadeiros, sonha e constrói o mundo em que quer viver, com a arte como linguagem.

"Somos uma turma que se arreuni para fazer arte. Nossa maior expressão está nas operetas populares, que apresentamos ao menos duas vezes por ano na Vila de São Jorge. São espetáculos artísticos que apresentam a natureza, o povo, as culturas populares e as riquezas do nosso Cerrado", diz Doroty.

O projeto trabalha com multiplicadores, que participam desde crianças e hoje, jovens, transmitem seus conhecimentos aos novos aprendizes. Eles e elas são o coração e o futuro do projeto: recebem o conhecimento, o absorvem, o transmitem e, assim, o multiplicam. São capacitados em diferentes áreas: percussão, música, tecido acrobático, pintura, esportes, dança.


AS ATIVIDADES, segundo a Turma:

Percussão
Desenvolvemos a sensibilidade ao ritmo, percepção auditiva, coordenação e memória. Praticamos diversos ritmos musicais da cultura popular, bem como a apreciá-los e identificá-los. É uma forte desencadeadora de emoções.

Tecido Acrobático
Desenvolvemos a capacidade da criança na acrobacia aérea. Trabalhamos técnicas de flexibilidade, preparação física no aparelho aéreo e um reportório de truques no tecido. Integra teatro, dança e outras formas de expressão.

Violão
Aprender a tocar um instrumento é importante para aprimorar as funções e atividades do cérebro e trabalhar a coordenação motora. O aprendizado do violão traz a base teórica que facilita o aprendizado de outros instrumentos musicais.

Dança
Apresentamos e desenvolvemos danças tradicionais brasileiras, como Congo, Sussa, Maracatu, Caboclinho, Catira, Forró Pé de Serra, Coco e Bumba Meu Boi. Trabalhamos postura, consciência corporal, musicalidade e disciplina.

Mídia-Educação
Mais que o acesso a computadores e internet, a inclusão digital realmente acontece quando o usuário traz benefícios para a sua vida social por meio das tecnologias. Navegamos num universo infinito de possibilidades e inovações tecnológicas.

Pintura e Argila
Pintamos e moldamos nosso Cerrado, visando a aproximação, investigação e a valorização da percepção interior e imaginação de cada criança participante. Assim, desenvolvemos suas capacidades de observação e tradução artística.

Mamulengo
O mamulengo traz vida a personagens do imaginário popular e estimula nossa criatividade em sua criação artística e na contação de histórias. Ensinam sobre a cultura popular brasileira, potencializando a formação das crianças e jovens.

Peña Folclórica
Espetáculo apresentado pela Turma, com músicas do universo sul-americano. Fazem parte tambores, instrumentos de percussão, violas, sanfona, danças populares e tecido acrobático, acompanhados pelas vozes de Doroty Marques e Poliana Moraes.

Operetas Populares
Doroty usa o termo opereta porque em suas obras não existe muito diálogo, só ritmo, cor, movimento e música. Dezenas de operetas já foram criadas e apresentadas por ela e a Turma. Ao menos duas novas acontecem por ano, na Vila de São Jorge.


AS CARTILHAS DA TURMA QUE FAZ

Curas e Causos
Durante um ano, 40 jovens do projeto foram para a mata, acompanhados de anciãos da Vila de São Jorge, para conhecer, aprender e fotografar as ervas mais usadas na região.

Bichos e Flores
Esta nossa cartilha pintada à tinta guache chama atenção para a fauna e flora em extinção. Ela sensibiliza corações e muda nossos olhares em relação à mãe natureza.

Frutos do Cerrado
Cartilha popular em forma de poesia, com receitas típicas e colorida com nossos frutos do Cerrado. Levamos o leitor a descobrir o gosto, o cheiro e o lugar onde nascem esses frutos.

   

Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge. Direitos reservados.